Um grupo de indígenas, professores e pesquisadores de universidades e instituições públicas juntamente com o Ministério da Educação estão estudando a possibilidade de criação de instituição de educação superior intercultural indígena. Para averiguar este tema, o ministro da educação criou um grupo de trabalho formado por seis representantes indígenas, seis representantes de instituições de ensino supero e quatro do MEC.

O secretário da Educação Continuada explica que a tarefa da equipe será definir o melhor desenho de como trabalhar os saberes indígenas, e não simplesmente trazer um índio para uma universidade. O projeto que será proposto pela coordenadoria do grupo deve levar em conta as diferenças étnicas dos povos, o acúmulo de conhecimentos e as distâncias de um país com 8,5 milhões de quilômetros quadrados.

De acordo com o secretário, os povos indígenas do Brasil desejam uma formação específica de professores, que já é oferecida por cerca de 20 universidades públicas; eles querem cursos de saúde, gestão territorial e de direito.

Reunião

Esta reunião de março irá definir um calendário de atividades do grupo de trabalho. A coordenadoria vai propor encontros com pesquisadores da temática indígena e com lideranças de povos que compõem o mapa da diversidade brasileira para um estudo completo.