O SAT (sigla em inglês para Teste de Avaliação Escolar) apresentou algumas mudanças e o fato é que, futuramente, essas mudanças podem afetar ou até mesmo influenciar o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) aqui no Brasil, que de uma forma ou de outra foi baseado no sistema educacional americano.

Segundo o MEC (Ministério da Educação), o ENEM surgiu a partir do reconhecimento da necessidade, importância e legitimidade do vestibular. O que se queria discutir com sua aplicação eram os potenciais ganhos de um processo unificado de seleção, e a possibilidade concreta de que essa nova prova única acenasse para a reestruturação de currículos no ensino médio, sem que as universidades perdessem sua autonomia.

O exame dos Estados Unidos, por exemplo, vai aderir às literaturas atuais e menos clássicas. Outro ponto também é que os candidatos deverão justificar as respostas de múltipla escolha por eles escolhidas.

Mas onde entra o ENEM?

O SAT é pioneiro na seleção de alunos para ingresso nas universidades e tem inspirado vários países, inclusive o nosso ENEM é inspirado nele.

O que é exigido no SAT geralmente passa a ser cobrado por outros exames como o ENEM e consequentemente, é refletido no que se ensina dentro das salas de aula.

O que difere o SAT do ENEM é que sua pontuação é apenas parte de um processo de seleção, as outras partes incluem currículo, entrevista, carta de recomendação, além de provas adicionais.

Além de se preocuparem com os conteúdos, os alunos fazem atividades extracurriculares e voluntariados. O que não ocorre no brasil.

Outra mudança é que a redação deixará de ser obrigatória, ou seja, se o ENEM aderir às mudanças do SAT perderemos o processo único em que o candidato pode desenvolver seu raciocínio crítico.