A dinâmica é responsável pelo estudo dos movimentos levando em consideração as causas que o produziram. Neste âmbito da Física, o conceito de duas grandezas é de extrema importância: a massa e a força.Resumidamente, pode-se dizer que a massa é uma grandeza escalar relacionada a pontos materiais, sendo mensurada em torno de um padrão de medida. Sua unidade de medida, de acordo com o Sistema Internacional (SI) é o quilograma (kg). A força, no entanto, é uma grandeza vetorial, isto é, necessita, além do valor em módulo e unidade de medida, dos elementos direção e sentido.FORÇA E MOVIMENTONo cotidiano, é comum associarmos o conceito de força à simples idéia intuitiva de esforço na realização de alguma tarefa. Fisicamente, força é uma grandeza vetorial responsável pela variação de velocidade (aceleração) dos corpos. Esta relação entre força e movimento foi inicialmente introduzida por Aristóteles (384 – 322 a.C.), que propôs uma teoria na qual afirmava que para haver movimento, seria essencial a ação contínua de uma força.

Muito tempo depois, Galileu (1564 -1642), baseando-se em observações, constatou que, livre da ação de forças, um corpo tende a ficar em repouso ou em movimento retilíneo uniforme, o que corrobora a idéia de que é possível ocorrer movimento sem a atuação de forças. Dando seqüência às descobertas de Galileu, Newton (1642 – 1727) ampliou os estudos referentes às forças e aos movimentos dos corpos, desenvolvendo três leis que fundamentam a dinâmica.

PRINCÍPIO DA INÉRCIA

A primeira lei de Newton ou princípio da inércia consiste na ampliação do pensamento de Galileu. Entendendo-se como ponto material isolado aquele que não está sujeito à ação de forças ou as forças que atuam sobre ele têm soma vetorial nula, podemos definir a primeira lei de Newton da seguinte maneira: um corpo isolado tende a permanecer no seu estado fundamental, que pode ser o estado de repouso (equilíbrio estático) ou o estado de movimento retilíneo uniforme (equilíbrio dinâmico).

A inércia caracteriza essa tendência dos corpos de manter o seu estado fundamental, seja ele o de repouso ou o de movimento. Nessa linha de raciocínio, um corpo isolado em movimento tende, por inércia, a prosseguir em movimento (retilíneo uniforme); um corpo isolado em repouso tende, por inércia, a continuar em repouso.

Exemplificando o que foi dito, um homem que, montado num cavalo, descreve um movimento numa corrida, tende, por inércia, a permanecer no seu estado fundamental, que é o de movimento. Assim, se o cavalo, por qualquer razão, parar, o homem será lançado para frente, tendendo a manter-se, por inércia, com a velocidade que possuía.

A grandeza que representa a inércia dos corpos é a massa. Analogamente, é mais difícil locomover ou parar um corpo de maior massa do que um corpo de menor massa. Isso ocorre, porque quanto maior a massa de um corpo, maior a sua resistência (inércia) a sair do seu estado fundamental.

PRINCÍPIO FUNDAMENTAL DA DINÂMICA

De acordo com o que foi visto, a inércia consiste na tendência dos pontos materiais isolados a permanecerem no seu estado fundamental, sendo representada pela massa.

Assim sendo e de maneira simplificada, para provocar variação de velocidade num corpo (aceleração), é necessária a ação de uma força resultante que supere essa resistência natural. A conclusão, portanto, é que quando um corpo está sujeito à ação de uma determinada força resultante, quanto maior for a sua massa, menor será a sua aceleração (grandezas inversamente proporcionais). Tal conceito é a base da segunda lei de Newton ou principio fundamental da dinâmica. A representação matemática desse pensamento é a seguinte fórmula:

A massa pelo SI é medida em quilogramas (kg); a aceleração em metros por segundo ao quadrado (m/s2); e a força, em newtons (N).

PRINCÍPIO DA AÇÃO-E-REAÇÃO

A terceira lei de Newton ou princípio da ação-e-reação propõe que quando um corpo A aplica uma força em um corpo B, este devolve uma força ao primeiro de mesma intensidade, mesma direção e sentido oposto. Resumindo: na interação entre dois corpos, para a ação de uma força, há sempre uma reação de outra força de mesma intensidade, mesma direção e sentido oposto.

Por: Portal Tô Sabendo